Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Notícias

05/02/2018

RBMC disponibiliza todas as observáveis e constelações GNSS disponíveis nos receptores da rede

Desde dezembro de 2017 o IBGE disponibiliza os dados da RBMC com todas as observáveis disponíveis nos receptores da rede, ou seja, dependendo do equipamento o arquivo de observações pode conter as observáveis L1, L2, L5, C1, P1, C2, P2, C5, S1, S2 e S5. Até então só eram disponibilizados L1, C1, L2 e P2. Além disso, também serão disponibilizadas todas as constelações que os equipamentos possam rastrear, como GPS, GLONASS, GALILEO, BEIDOU e SBAS.

Com esta mudança, os arquivos de observação passaram a ser duplamente compactados: primeiramente com o RINEX Compactado (Hatanaka) e depois com o Zip. A compactação Hatanaka foi desenvolvida pelo japonês Yuki Hatanaka e é
largamente utilizado por usuários de GNSS. Suas principais vantagens são economia de espaço de armazenamentos, melhor performance de download e maior disponibilidade de dados (série histórica) no repositório online.

O arquivo de observação RINEX também será disponibilizado durante um período de transição que ocorrerá até este mês (fevereiro de 2018). Ao realizar o download dos dados, o usuário receberá um arquivo "LEIAME.txt", onde há uma breve descrição das mudanças e indicações para o suporte na descompactação.

Para mais informações sobre o formato de compactação Hatanaka e o processo de descompactação, acesse a página da RBMC no portal do IBGE.

A disponibilização de todas as observáveis e constelações GNSS faz parte do Projeto de Ampliação e Modernização das estações da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistema GNSS (RBMC). O projeto também prevê a modernização dos
equipamentos da rede, a disponibilização dos dados das estações no formato RINEX 3.0, o aumento gradativo da taxa de rastreio, além do fornecimento dos dados em tempo real, através da RBMC-IP, no formato RTCM 3.2.

Fonte: Colaboração: Guiderlan Lemos Mantovani / Gerência de Redes de Referência Planialtimétricas IBGE/DGC

Voltar